Categorias

Information

Directividade.

Os microfones podem captar o áudio vindo de várias direcções com diferentes curvas de actuação. Fora dessa área, a captação cai para níveis muito baixos.

 Dependendo dos modelos, podem actuar de uma única maneira ou de várias. É importante observarmos e compreendermos os diagramas polares dos manuais para conhecermos a sua área de captação. Os ícones de cada diagrama costumam vir desenhados no próprio microfone.

          

            Cardioide                        Supercardioide                   Hipercardioide

Os microfones cardioides captam melhor os sons emitidos dentro de uma área em forma de coração, diante da cápsula e a moderada distância. Quanto mais a fonte sonora se posicionar à frente da cápsula do microfone, maior será o ganho. Quanto mais ela se afastar da frente da cápsula, girando em torno do microfone, menor o nível do som captado. Por trás do microfone a captação é anulada.

 Os supercardioides e os hipercardioides têm a área de captação frontal ainda mais estreita. Embora também captem os sons mais próximos (ou mais fortes) que vêm de trás, eles não são capazes de captar os sons que vêm de trás em diagonal.

 Se, por um lado, esses microfones são insuficientes para captar o som de uma área mais larga, como um coro, por outro lado, reduzem as descargas de ruídos externos na gravação, sendo ainda mais úteis em gravações de várias fontes sonoras com vários microfones e nos estúdios sem isolamento acústico.

      

        Ominidirecional                      Figura-de-8   

Omnidirecionais ou também chamados microfones multidirecionais captam os sons que vêm de todas as direcções. São ideais para gravação de secções de orquestras e coros, além de permitir boa captação em um ambiente sem ruidos ou sons estranhos ao que se pretende captar.

 Figura-de-8. Captação de duas regiões esféricas, uma à frente e a outra atrás do microfone, isolando os sons laterais. Boa para gravar duas fontes sonoras posicionadas uma diante da outra. Também chamado de bidirecional.

 PZM. Pressure Zone Microphone, boundary mike ou microfone de ambiente é um tipo de microfone com o formato achatado, geralmente pendurado em uma parede lateral da sala de gravação. É afixado suspenso sobre um dos lados de uma folha de material reflectivo ao som. Por isso mesmo seu padrão de captura é o mais aberto possível, assemelhando-se a uma semi-esfera, registando sons provenientes de todas as direcções em relação à sua superfície superior.

Coleção de microfones. 

Existe uma infinidade de modelos de microfones para estúdios de gravação de muitas excelentes marcas. Os modelos aqui citados são os mais frequentemente encontrados em grandes, médios e pequenos estúdios, devido à sua qualidade, versatilidade,relação custo/qualidade ou outros factores.

 Se o seu home studio ainda é básico, sem tratamento acústico, este não é o momento apropriado para adquirir uma colecção de microfones para todas as finalidades. Neste caso, o uso de um bom microfone de membrana larga e dois ou tres microfones dinâmicos, desses que se usam nos palcos, pode ser uma solução.

Dinâmicos e, portanto, pouco sensíveis a sons mais distantes, além de unidirecionais (cardioides), esses modelos compensam bastante a ausência do isolamento e do tratamento acústico.  Econômicos em relação à qualidade, permitem a poupança para os próximos investimentos.

 O estúdio de médio porte pode adoptar, para uso geral, um bom modelo de condensador que sirva para captar vozes e instrumentos como guitarras acusticas, além de um dinâmico para os sons mais agressivos ou de maior pressão acustica.

 Para o pequeno estúdio com isolamento e algum tratamento acústico, surgiram nos últimos anos muitos modelos de microfones de condensador com um custo razoavel.

 Para home studios maiores, a aquisição de microfones segue a sua própria vocação. Gravar bateria, por exemplo, exige a compra de um kit de microfones específicos, além da necessidade de uma sala especial para a sua captação. Também por isso a maioria dos home studios opta pelo uso de baterias virtuais e de loops. è claro que a utilização de loops e samples não é a melhor escolha para quem pretende um resultado final de grande qualidade.

 Qualquer que seja a sua escolha, lembre-se que o mais importante é sempre o posicionamento do microfone e da fonte sonora durante a captação.

Na proxima ediçao vamos referir os microfones mais usuais para cada tipo de instrumento.